Arquivo da tag: volta as aulas

Na volta as aulas, aposte nas frutas

Uma preocupação constante dos pais com relação ao dia a dia dos filhos na escola é a alimentação. Com a rotina fora de casa e os cuidados com a família, muitas vezes pode ser difícil preparar um lanche natural, com suco ou sanduíches – por mais práticos que pareçam ser – e montar uma lancheira saudável e nutritiva.

Para as mães mais apressadas e ainda assim preocupadas, a dica é investir nas frutas para a volta às aulas. Elas são nutritivas, fortalecedoras e variando todos os dias, seu filho dificilmente vai enjoar e sempre poderá sair da rotina.

Claro que variar com opções salgadas como bolachas também ajuda, mas é possível também ser criativo com as frutas.

Confira algumas dicas:

– Nada de mandar uma banana com casca, ou uma maçã inteira para a criança devorar. Faça com que ela aproveite o momento da refeição e ache o lanche atrativo visualmente.

– Se o tempo for curto, prepare tudo na noite anterior a ida a escola, e mantenha o lanche pronto na geladeira para depois só colocar na mochila do pequeno.

– Tente cortar as peras e as maças em pequenos cubos para imitar petiscos de pacotes de salgadinhos, para que seu filho coma uma atrás do outro enquanto conversa com os amiguinhos da escola.

– Pique duas bananas e misture com granola ou mesmo acrescente um iogurte com pouca gordura para dar mais sabor.

– Frutas pequenas como a uva cabem melhor na lancheira e podem ser compradas já sem o caroço.

– Procure também tirar caroços de frutas como melancia, por exemplo, que também pode ser cortada em cubinhos para facilitar o consumo e digestão.

– Se a alimentação do seu filho for responsabilidade da cantina da escola, peça o cardápio semanalmente para checar se há alimentos que ele não come ou é alérgico.

 

Alimentação saudável para adolescentes

Em época de volta às aulas, é normal se preocupar com a alimentação das crianças, e como mante-las comendo de forma saudável mesmo longe do olhar preocupado dos pais. Já demos diversas dicas para que você possa garantir uma boa alimentação para seu caçula no período escolar, agora vamos pensar no adolescente.

É normal que na adolescência os jovens comecem a buscar sua independência. Muitos pais, mesmo preocupados, acabam concordando com essa mudança de comportamento, que é normal para o desenvolvimento social do jovem, mas é preciso lembrar que, mesmo tendo passado da puberdade, o seu filho ainda está em fase de crescimento, e sua alimentação é parte importante do processo.

Por isso, a fiscalização da alimentação do adolescente durante o período escolar é tão importante quanto a fiscalização para a criança. Principalmente com as tentações que ele pode encontrar na cantina, ou até no caminho para a escola.

E é claro que é possível ter todos os cuidados com a alimentação do seu filho adolescente, sem tirar seu senso de liberdade, confira as dicas:

1 – Entenda esta fase: Do que o adolescente precisa?

Primeiro é importante entender a importância dessa fase na vida de seu filho, suas mudanças hormonais e fisiológicas, e a parte importante da alimentação nesse processo de crescimento.

Ferro: A partir dos 13 anos, há um ganho de massa muscular e óssea no corpo do jovem, que aumenta a necessidade de ferro nesta fase. Cerca de 13% dos adolescente têm reserva de ferros baixas graças a escolhas alimentícias nada saudáveis, como salgados gordurosos e lanches fast food.

A falta de ferro pode, além de atrapalhar no desenvolvimento, causar anemia. Para as meninas, é preciso de um reforço de ferro maior durante a menstruação.

Cálcio: 25% dos adolescentes ingerem cálcio em quantidades inferiores às recomendadas para garantir uma vida adulta sem preocupações com a saúde óssea.

Os ossos crescem até os 30 anos de idade, e o período da adolescência é o mais importante para o desenvolvimento. Os ossos precisam de vitamina D, cálcio e fósforo para crescerem com normalidade e força. A dose diária na fase da adolescência, varia de 800 mg a 1,000 mg.

É preciso que o hábito de infância de tomar leite permaneça durante a adolescência. O leite é a fonte mais rica de cálcio, e pode garantir a quantidade necessária diariamente.

Consequência da má alimentação: Comendo mal na adolescência, o jovem corre o risco de desenvolver além de anemia, problemas de crescimento, e a osteoporose, o jovem pode dar mais chances às doenças genéticas e ainda perder a imunidade. Há riscos de alergias, infecções e obesidade.

2 – Convencendo o jovem a comer bem: 

Leve a conversa não só para a linguagem deles, mas também para o interesse. Expliquei que a boa alimentação é importante para seu desenvolvimento e crescimento, de forma que respeitando as necessidades de seus corpos, vão ter mais resistência para praticar esportes, estudar, sair com os amigos ou realizar qualquer outra atividade que os agradem sem sono ou cansaço, que não deveria existir nesta faixa etária.

Há ainda o importante argumento de que ficarão mais bonitos com uma aparência saudável, na fase da paquera, este ponto é importante para eles.

O jovem ficará mais estimulado quando perceber resultados, que são rápidos, pois o metabolismo é acelerado nesta fase.

3 – Rotina:

Estabeleça uma agenda ou um cronograma diário de alimentação para que o jovem o siga. Não é preciso explicar todos os nutrientes que ele deverá consumir, para que ele não perca o interesse.

Também não precisa pegar no pé e tentar supervisionar mesmo de longe se a agenda esta sendo cumprida. Dê confiança, e em troca busque resultados que comprovem esta disciplina.

Trabalhe com o mérito: se ele mostrar os resultados de uma alimentação saudável, cada vez mais ganhará sua confiança para realizar atividades sozinho e conquistar a tão sonhada independência.

Alimentação saudável para crianças

Em época de volta as aulas a alimentação dos filhos é uma preocupação normal entre os pais, especialmente porque não poderão estar perto da criança durante o dia para saber o que e como estão comendo. Muitas vezes a questão é se a criança come pouco, ou se come demais e principalmente o que comem, considerando o que é vendido em cantinas de escola.

O primeiro passo para conduzir uma alimentação saudável para as crianças é ensinar bons hábitos alimentares em casa e depois, mante-los mesmo diante das tentações do dia a dia.

Deixe-o participar

Não que seu filho precise ler o cardápio em um restaurante ou fazer a lista de comprar claro, mas é importante que a criança participe. Leve-a ao mercado, explique o porque está escolhendo os alimentos, ou deixe-o escolher dentro de opções, por exemplo faça-o escolher entre alface ou rúcula.

Transforme em brincadeira

Alimentação é coisa séria, mas seu filho não precisa ver dessa forma. Proponha brincadeiras que o estimule a descobrir e distinguir os alimentos que lhe fazem bem, por exemplo, no mercado ou em casa ao guardar as comprar, faça o caça-alimentos, peça-o para achar o brócolis, as frutas, as bolachas.

Alimentação vem de casa

Não force a criança a comer alimentos saudáveis enchendo seu prato com eles, estimule-o a pedir por esses alimentos dando o exemplo. Ao ver sua família está consumindo a salada, a criança também ficara curiosa e provará. É importante também ter sempre a família reunida a mesa, para mostrar a criança o quão importante são os momentos de refeição.

Fale a língua deles 

Use a criatividade para contar histórias e fazer formas com as verduras e frutas servidas, deixe a criança participar criando nomes e histórias. Ela vai ficar cada vez mais interessada na refeição seguinte.

Seja criterioso

Na hora de escolher a escola do seu filho a inspeção na cantina é fundamental. Verifique se é servido frituras gordurosas e doces, além de prejudicial se consumidos diariamente, podem torna-se um gasto a mais no seu bolso. São coisas que podem ser evitadas, prepare sempre um bom lanche, para seu filho levar para escola, tendo seguido as recomendações anteriores, ele não vai fazer questão da coxinha da escola e vai adorar o sanduíche na lancheira.