Especial Copa: 5 pratos da Costa Rica

Já está mais do que na hora de abandonar o título de “zebra” atribuído a Seleção da Costa Rica quando foi selecionada para disputar uma vaga para as oitavas de final da Copa do Mundo FIFA no Brasil, por estar no “grupo da Morte” com outras três campeãs mundiais e cheias de tradição no futebol, Uruguai, Itália e Inglaterra.Pois a Costa Rica não só garantiu sua vaga para a próxima vaga do Mundial, como ficou em primeiro no grupo, desbancando todas as outras veteranas.

Já que conhecemos tão pouco a Costa Rica por causa de sua pouca tradição no futebol, e a sua história está começando a ser escrita agora, vamos também conhecer a sua tradição com alimentação, afinal, não tem melhor forma de conhecer um país do que por seus costumes, cultura e, claro, pelo que comem.

Saiba mais sobre a culinária costa-riquenha com os cinco pratos mais tradicionais do país:

Um fato muito interessante sobre a culinária da Costa Rica, é que o brasileiro se adaptaria rapidamente aos hábitos do país, pois a maioria dos pratos são compostos por arroz e feijão, seja misturado no prato, como costumamos fazer, seja separados compondo uma receita. Os mexicanos também se encontrariam na costa rica, pois há muitas massas de milho e temperos apimentados.

Rice and beans: 

Vamos começar com um prato então, que mistura a tradição no Brasil e no México, o Rice and Beans, foi levado a Costa Rica diretamente do Caribe, e adotado como uma comida típica de lá. É o tradicional arroz e feijão preto, só que misturados com molhos, principalmente o de mostarda com muitos temperos que o tornam ainda mais forte.  Depois é só escolher o acompanhamento, o preferido dos costa-riquenhos costuma ser carne de boi.

Natilla: 

É um tradicional recheio para pães ou até molho para carnes, que se pdoe comprar por supermecados no país. O sabo é azedo e a consistência lembra a da maionese.

Pejibaye: 

A peijibaye, ou pupunha, é muito importante também para a economia da Costa Rica, graças a produção e exportação que a fruta proporciona. É muito parecida com um pêssego com a cor amarela ou vermelha. Costuma ser consumido cru, pronto para consumi encontrado em barracas, ou cozido em água com sal.

Chancleta: 

Quem gosta daquela batata recheada, normalmente servida em restaurantes australianos, pode ter a chancleta como uma opção mais saudável. Na Costa Rica se utiliza um queijo com menos calorias e bastante legumes para rechear.

Casado: 

Voltando ao popular arroz e feijão, o Casado é parecido com nosso prato de cada dia, sempre com um acompanhamento, que costuma ser ensopado de chuchu, salada de repolho, banana da terra e carne de boi peixe ou frango. É um prato barato, por isso muito consumido.

Especial Copa: Receita de burritos mexicano

E que sufoco foi o jogo de ontem na Copa do Mundo FIFA! Jogando em casa, a nossa Seleção se viu presa na defesa, ou mais especificamente no goleiro do time do Mèxico, e a bola não entrou.

Do lado mexicano também não teve gol, mas devemos dar méritos ao esforço da seleção, que encarou a torcida do Brasil em peso e parou nosso time, por isso, no Especial Copa da Massima, hoje é a vez do México.

A cozinha mexicana é bastante popular para os brasileiros. Mesmo com o hábito deles de apimentar as iguarias, quem gosta de comida bastante temperada, não dispensa um prato tradicional do México, que em sua maioria trás misturas de tomates, chilis, peru e milho, que se fundem com a influência espanhola no país, que levou aos mexicanos o trigo, a cebola, o alho e maior variedade de carnes. Um dos pratos mais tradicionais mexicanos, são os famosos burritos, a receita de hoje.

Você vai para a massa:

  • 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
  • 1 xícara (chá) de farinha de milho fina
  • 1 colher (sopa) de margarina
  • Sal
  • Água
Você vai precisar para o recheio:
  • Carne moída refogada e temperada (a seu gosto)
  • Alface cortado em tiras bem finas
  • Tomate e cebola bem picadinhos
  • Queijo prato cortado em tiras ou ralado.

Modo de preparo:

Comece preparando a massa, misturando todos os ingredientes até que ela fique com a consistência parecida com a massa de panquecas. Depois esquente a frigideira e frite as massas, como as de panquecas, porém não deixe  muito fina.

Depois monte o recheio, que deve ser feito em camadas. Coloque uma pequena porção de carne no centro da massa, e distribua o conteúdo até as pontas. Por cima da carne, adicione e distribua o alface, depois, por cima do alface, adicione tomate e cebola, e por fim o queijo. Depois é só fechar a massa colocando as pontas nas laterais opostas.

Para esta receita é também recomendável adicionar o molho guacamole ou sour cream para dar mais sabor e deixar mais tradicional.


 

Especial Copa: A variedade na Croácia

Como o tempo passa rápido! Até outro dia estávamos em frente a TV ligados na decisão da FIFA de quem iria sediar a próxima Copa do Mundo e vibramos quando o Brasil foi anunciado. Depois a apreensão foi para conferir os convocados para compor a Seleção Brasileira que vai brigar pelo Hexa-campeonato. E agora, já estamos nos preparando para assistir ao primeiro jogo da Copa.

A estreia do campeonato e da Seleção Brasileira será nesta quinta-feira contra a Croácia na Arena Corinthians em São Paulo, e é claro que vamos torcer para os jogadores de verde e amarelo em campo, mas você deveria prestar atenção no adversário também.

Vamos deixar de lado um pouco sua tradição no futebol, que vem sendo construída e fortalecida, e conhecer a culinária do nosso primeiro adversário no mundial, que varia dependendo de sua região e tradições europeias de cultivo.

Um nome que descreveria bem os hábitos alimentares croatas seria: variedade. Em cada região do país pode-se aproveitar um tipo de especialidade e pratos diferentes criados a partir delas.

O primeiro adversário do Brasil na Copa do Mundo consome muito queijo, frutos do mar e diferentes tipos de carne

– Nas regiões da Istria, Dalmatia e costa adriática por exemplo, os frutos do mar e tipos especiais de queijo e presunto dominam o cardápio. Os pratos mais típicos são peixe grelhado, scampi frito, sopa de frutos do mar, salada de frutos do mar, queijo em óleo, presunto defumado em vinho branco com frutas, mexilhões Buzar e quisado de peixe.

Os frutos do mar, principalmente os peixes, podem prover uma grande quantidade de Ômega 3, gordura que faz bem ao organismo e fortalece o coração, e unidos aos benefícios do vinho e queijo (que, se consumido ao óleo deve ser com moderação) proporcionam sabor e muitos outros benefícios.

– Já a Ilha de Pag, trata-se de uma região montesa do litoral da Croácia, onde são criados muitos cordeiros e cabras. Por isso os principais pratos envolvem a carne destes animais assada em cuspe ou grelhada. A sopa de cordeiro azeda também é uma tradicional especialidade, especialmente nos períodos mais frios do ano no país.

Além da maciez e do sabor deste tipo de carne, há outros benefícios que os croatas recebem por consumir tanto cordeiros e cabras, como o baixo teor de gordura, baixa taxa de colesterol, alta quantidade de cálcio e proteína, além da ação anti-inflamatória que proporciona a resistência imunológica.

– Enquanto isso, a Croácia continental tem hábitos mais “salvagens”, oferecendo carne e avícula. Em Hrvatsko Zagorje, se come muita galinha ou pato servidos com mlinci, uma massa empapada), já em Samobor, as salsichas defumadas, presunto cozinhado e pernas de porco são os pratos mais famosos, além da tradicional kotlovina, costeletas que são preparadas ao ar livre em panelas férreas e servidas com batata assada.

– Em Slavonia, o cardápio torna-se picante. As salsichas, os salames, pratos com peixe, presunto, queijo e muitos outros tradicionais ganham muito tempero.

Agora que conhecemos tanto sobre a culinária croata, tá liberado torcer com a camisa do Brasil enquanto come alguns petiscos de queijo durante o grande jogo?

Especial Copa: A bola da Costa do Marfim

Nesta Copa do Mundo da FIFA 2014, os jogadores da Costa do Marfim chegam ao Brasil com a bola toda, ou, como eles chamam sua bola favorita, a “attiéké” (também grafado como “acheke”.

Bom, os assuntos acabaram de se misturar um pouco, então vamos lá. Esta tão tradicional bola no país africano não é uma bola de futebol (ufa!) mas sim, um alimento. Trata-se de bolas de mandioca, muito tradicional no país e servida com quase todos os pratos em qualquer horário do dia.

O Attiéké é um produto artesanal, especialidade de determinados grupos étnicos que vivem no entorno das lagoas no sul do país. Nesta receita, a mandioca é ralada, fermentada, seca, e depois se coze no vapor ou em caldo, como um cuz cuz. Até que por fim, possa ser servida no formato de bolas.

Se você está curioso para provar esta delícia africana, típica da Costa do Marfim, conheça os benefícios proporcionados pelo principal ingrediente, a mandioca:

Dieta: 

O que poucos sabem, é que a mandioca, mesmo com seus carboidratos e alta taxa calórica, pode ser uma grande aliada no emagrecimento. O que ajuda neste processo é a alta quantidade de fibra presente no alimento, que transforma os carboidratos em energia e além disso, sacia a fome ajudando a regular o intestino, o que diminui de maneira drástica o inchaço abdominal.

O cálcio é também outro aliado que vem com a mandioca. Ele cuida da saúde dos ossos e evita acúmulo de gordura dentro das células.

Uma boa dica para quem quer aproveitar os benefícios da mandioca no emagrecimento, é utiliza-la como substituta de outros alimentos do mesmo grupo que estariam em seu prato. Por exemplo, nunca misture mandioca e arroz, pois ambos são fortes fontes de carboidrato e você só precisa disso vindo de um.

Beleza e Bem estar: 

A mandioca também pode te deixar de bom humor, graças a substâncias existentes no alimento que proporcionam a sensação de bem estar. Além disso, combate o envelhecimento da pele graças ao licopeno e betacaroteno, antioxidantes presentes na raiz do alimento.