Descobrindo o açaí

Se tem uma fruta polêmica no Brasil, esta é o açaí! Ele já ganhou artigos estrangeiros e restaurantes especializados, e assim como a fama da culinária japonesa por aqui, muitos mitos e verdades começaram a ser espelhados sobre o alimento.

As perguntas mais frequentes são: o açaí engorda? Da energia? Quais seus nutrientes? Para eliminar as dúvidas, vamos descobrir junto com a Massima, a fruta açaí:

A árvore açaízeiro, produtora do açaí, é encontrada no Amazonas, Pará, Maranhão, Acre e Amapá.

O fruto pode ser consumido de diversas formas, as mais típicas e servidas nos restaurantes especializados são: sucos, sorvetes e geléias, além do famoso açaí na tigela, onde a polpa é acompanha de mais frutas. Na região amazônica, a polpa do açai é consumida com farinha de mandioca e tapioca.

Consumir o açaí na tigela é uma boa opção pois a polpa do açaí é um ótimo energético, mas para quem se preocupa com calorias, é importante saber que cada 100 gramas possui 250.

Além da energia, o açaí é fonte de proteínas, fibras, fósforo, ferro, cálcio e das vitaminas C, B1 e B2.

Agora que você sabe a composição do açaí, deu mais vontade de provar a fruta?

Receita: Tapioca com banana e mel

Prato típico brasileiro que vem do Norte e Nordeste do país e tem origem indígena, a tapioca é uma opção muito saudável para o café da manhã ou o lanche da tarde.

Além de variar o cardápio, a tapioca é um alimento rico em carboidratos, livre de glúten e ainda da energia a quem pratica atividades físicas, por isso tem se tornado popular no mundo fitness.

A variedade da iguaria brasileira não para por aí. Você pode aproveitar e criar um prato doce com frutas, mel ou geleias, ou até fazer uma versão salgada, com queijo cottage ou ricota. Ou ainda criar um prato de jantar com frango desfiado com legumes, carne moída ou atum.

Com tantas opções fica até difícil escolher uma só receita de tapioca, mas selecionamos uma na versão doce, bem saudável, para começar o dia com energia.

  • Você vai precisar de:

– 2 colheres (sopa) de goma de mandioca hidratada

– 1 banana em rodelas

– 2 colher de sopa de mel

  • Como fazer:

Com a ajuda de uma peneira, coloque as duas colheres de goma numa frigideira e distribua o conteúdo com uma colher. Coloque as duas colheres da goma, espalhando com a colher. Para uma massa mais macia, ligue o fogo somente depois que a goma estiver espalhada. Deixe um minuto de cada lado, depois acrescente o recheio de banana e mel. Feche a massa da tapioca.

Viu? É rápida, fácil de fazer e saborosa! Como você prefere a sua tapioca? Deixe comentários contando que recheio usou.

Alimentação saudável para adolescentes

Em época de volta às aulas, é normal se preocupar com a alimentação das crianças, e como mante-las comendo de forma saudável mesmo longe do olhar preocupado dos pais. Já demos diversas dicas para que você possa garantir uma boa alimentação para seu caçula no período escolar, agora vamos pensar no adolescente.

É normal que na adolescência os jovens comecem a buscar sua independência. Muitos pais, mesmo preocupados, acabam concordando com essa mudança de comportamento, que é normal para o desenvolvimento social do jovem, mas é preciso lembrar que, mesmo tendo passado da puberdade, o seu filho ainda está em fase de crescimento, e sua alimentação é parte importante do processo.

Por isso, a fiscalização da alimentação do adolescente durante o período escolar é tão importante quanto a fiscalização para a criança. Principalmente com as tentações que ele pode encontrar na cantina, ou até no caminho para a escola.

E é claro que é possível ter todos os cuidados com a alimentação do seu filho adolescente, sem tirar seu senso de liberdade, confira as dicas:

1 – Entenda esta fase: Do que o adolescente precisa?

Primeiro é importante entender a importância dessa fase na vida de seu filho, suas mudanças hormonais e fisiológicas, e a parte importante da alimentação nesse processo de crescimento.

Ferro: A partir dos 13 anos, há um ganho de massa muscular e óssea no corpo do jovem, que aumenta a necessidade de ferro nesta fase. Cerca de 13% dos adolescente têm reserva de ferros baixas graças a escolhas alimentícias nada saudáveis, como salgados gordurosos e lanches fast food.

A falta de ferro pode, além de atrapalhar no desenvolvimento, causar anemia. Para as meninas, é preciso de um reforço de ferro maior durante a menstruação.

Cálcio: 25% dos adolescentes ingerem cálcio em quantidades inferiores às recomendadas para garantir uma vida adulta sem preocupações com a saúde óssea.

Os ossos crescem até os 30 anos de idade, e o período da adolescência é o mais importante para o desenvolvimento. Os ossos precisam de vitamina D, cálcio e fósforo para crescerem com normalidade e força. A dose diária na fase da adolescência, varia de 800 mg a 1,000 mg.

É preciso que o hábito de infância de tomar leite permaneça durante a adolescência. O leite é a fonte mais rica de cálcio, e pode garantir a quantidade necessária diariamente.

Consequência da má alimentação: Comendo mal na adolescência, o jovem corre o risco de desenvolver além de anemia, problemas de crescimento, e a osteoporose, o jovem pode dar mais chances às doenças genéticas e ainda perder a imunidade. Há riscos de alergias, infecções e obesidade.

2 – Convencendo o jovem a comer bem: 

Leve a conversa não só para a linguagem deles, mas também para o interesse. Expliquei que a boa alimentação é importante para seu desenvolvimento e crescimento, de forma que respeitando as necessidades de seus corpos, vão ter mais resistência para praticar esportes, estudar, sair com os amigos ou realizar qualquer outra atividade que os agradem sem sono ou cansaço, que não deveria existir nesta faixa etária.

Há ainda o importante argumento de que ficarão mais bonitos com uma aparência saudável, na fase da paquera, este ponto é importante para eles.

O jovem ficará mais estimulado quando perceber resultados, que são rápidos, pois o metabolismo é acelerado nesta fase.

3 – Rotina:

Estabeleça uma agenda ou um cronograma diário de alimentação para que o jovem o siga. Não é preciso explicar todos os nutrientes que ele deverá consumir, para que ele não perca o interesse.

Também não precisa pegar no pé e tentar supervisionar mesmo de longe se a agenda esta sendo cumprida. Dê confiança, e em troca busque resultados que comprovem esta disciplina.

Trabalhe com o mérito: se ele mostrar os resultados de uma alimentação saudável, cada vez mais ganhará sua confiança para realizar atividades sozinho e conquistar a tão sonhada independência.

Alimentação contra o câncer

Dia 4 de fevereiro é o Dia Mundial da Luta contra o Câncer. E uma das formas de combater a enfermidade é manter uma boa alimentação com importantes elementos que podem agir diminuindo as chances para o câncer. Confira a lista dos alimentos que você pode contar como aliados:

Brócolis:

O brócolis, junto dos vegetais crucíferos (couve-flor, repolho, couve) contêm propriedades anticancerígenas. O diferencial do brócolis, é que ele é o único com quantidade considerável sulforafano, um composto que estimula as enzimas protetoras do corpo e elimina substâncias cancerígenas. O sulforafano também tem como alvo as células-tronco do câncer, que ajudam no crescimento do tumor. O alimento ajuda a combater câncer de mama, fígado, pulmão, próstata, pele, estômago e bexiga.

Frutas vermelhas:


As frutas vermelhas contêm fitonutrientes anticancerígenos. As framboesas pretas, em particular, apresentam altas concentrações de fitoquímicos chamados antocianinas, que retardam o crescimento de células pré-malignas e retém a formação de novos vasos sanguíneos (que podem alimentar um tumor canceroso). As frutas vermelhas previnem contra o câncer de cólon, esôfago, e pele.

Tomate:


A cor vermelha do tomate é graças ao caratenoide chamado licopeno. O licopeno é também responsável por parar o crescimento de células do câncer do endométrio. O tomate também ajuda a combater o câncer de pulmão, próstata e estômago.

Para potencializar o efeito do licopeno, prefira o tomate cozido, pois o processo de aquecimento aumenta a quantidade do caratenoide.

Nozes:


Os fitoesteróis presentes nas nozes bloqueiam os receptores de estrógeno em células de câncer de mama e também desaceleram o crescimento dessas células, além de ajudar a combater o câncer de próstata. Consuma 28g diárias da iguaria.

Alho:


As nitrosaminas, substâncias cancerígenas formadas  no estômago podem ser facilmente combatidas com a ajuda dos fitoquímicos presentes no alho. O consumo de alho diariamente pode deter certos cânceres como o do cólon, de mama, esôfago e claro, estômago.

Feijão:


A dieta rica em leguminosas aumenta os níveis do butirato, que, em altas concentrações, tem efeito protetor contra o crescimento do câncer. Pesquisas constatam ainda que o feijão é eficaz na prevenção do câncer de mama.

Adicione em meia xícara da leguminosa algumas vezes por semana.

Vale lembrar que a alimentação é uma forma de proteger e fortalecer o corpo contra o câncer, e não garante a cura ou a anulação da doença. É sempre importante procurar um médico.